RECIFE,
AO PASSO DO FREVO

Cuidado com o tubarão, comerciantes com especialidade em transportes públicos e um centro cultural ao ar livre

PUBLICADO A 13 DE FEVEREIRO DE 2020 | VIAGEM DE 1 A 2 DE SETEMBRO DE 2017

Ao longo dos seis meses em São Paulo, foram muitas as pessoas que me incentivaram a visitar Recife, falando maravilhas deste lugar como um dos mais bonitos do Brasil. Embora não seja totalmente verdade, decidi inserir no meu roteiro visto que ia passar por lá.

A capital de Pernambuco ganhou o nome devido à grande barreira rochosa de arenito (os recifes) que se estende ao longo de uma das melhores costas do Brasil. Ao mesmo tempo, Recife deve ser dos únicos lugares no mundo com boas praias em que não se deve tomar banho por causa dos tubarões, havendo até existem inúmeros avisos ao longo da costa para não o fazer. Historicamente é dos lugares do Brasil com uma das culturas mais ricas, mesmo que esse não seja o principal foco para quem visitar a cidade.

Cheguei ao fim da tarde num autocarro que vinha de uma viagem de quatro horas desde Maceió e saí em frente ao Aeroporto Internacional do Recife que é um dos melhores do país. À minha espera estava o Henrique que me acolheu em sua casa em mais uma aventura do Couchsurfing. Ele mora com os avós e quando chegamos a sua casa fui surpreendido pelo Henrique que me ofereceu o seu quarto para eu ficar a dormir enquanto ele dormia no quarto da prima. Mais um grande exemplo de hospitalidade que me faz ter cada vez mais saudades deste país.

O verdadeiro roteiro ia começar só no dia seguinte mas aproveitamos a noite para conhecer o calçadão no bairro da Boa Viagem. São sete quilómetros de praia com alguns dos maiores edifícios que vi na vida como plano de fundo. O bairro é um dos mais nobres de Recife e o lugar de eleição para os seus visitantes se alojarem.

Dia 1, Roteiro cultural pelo centro:

Combinamos que íamos acordar cedo por volta das 7h30 só que a essa hora já é quase meio da manhã… Nesta altura do ano (em Setembro), o sol nasce às 4h30 e então é normal as pessoas se levantarem muito cedo (até porque o calor também não deixa dormir muito mais). É até muito comum as corridas às 4h da manhã junto à praia para assistir ao nascer do sol.

Ponte do Limoeiro

Assim sendo, inevitavelmente o dia começou muito cedo… Saímos de casa onde apanhamos o metro até ao centro (que é mais um comboio que outra coisa) e daí apanhamos um ônibus urbano que nos deixou na Ponte do Limoeiro, onde já era possível ver ao longe os grandes arranha-céus. Andar de transporte público em Recife é toda uma experiência nova para qualquer pessoa… É natural encontrar alguém a vender tudo e mais alguma coisa e vão sempre aparecendo pessoas novas para fazer negócio. Devem ser de longe os vendedores mais persistentes de todo o Brasil!

Mal saímos do autocarro, fui avisado para virar a mochila para a frente porque só em algumas ruas é que podia tirar fotografias. Recife é uma das cidades mais perigosas do Brasil e sem ter grande noção para onde ia, a ajuda do Henrique foi fundamental.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal

O centro histórico da cidade é ocupado pelos bairros de Recife Antigo e de Santo António onde passamos a manhã toda. O calor estava era horrível, ainda nem eram 10 horas e mais parecia que estávamos a torrar debaixo daquele sol do meio-dia… Fomos passando por alguns lugares visitáveis da cidade como o Museu Militar do Forte do Brum e o Cais do Sertão mas eu preferia ir vendo a cidade por fora e entrar exactamente em algum lugar em que já sabia o que ia visitar.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Paço do Frevo

Foi assim que chegamos à Praça do Arsenal onde se localiza um dos principais museus da cidade: o Paço do Frevo. O frevo é um estilo musical e dança brasileira do estado de Pernambuco influenciado pela capoeira e a fusão de outros estilos como a marcha, maxixe, dobrado e polca. Todo o edifício dedica-se à história desta forma musical que em 2012 foi considerada Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO. No último piso ainda tive a sorte de assistir ao um ensaio de um grupo de dança.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Marco Zero

Entre as ruas de Recife Antigo, chegamos à Praça Rio Branco onde se encontra o Marco Zero. Este é o local de fundação de Recife e por isso faz sentido que também seja o ponto inicial de contagem das distâncias da cidade. Este espaço é marcado pelos edifícios do Centro Culutral da Caixa e da Associação Comcercial de Pernambuco. É o lugar ideal para visitar e fazer compras no novo Mercado de Artesanato e apanhar um barco até ao Parque das Esculturas Francisco Brennand, um monumento com várias esculturas construídas sobre um recife para comemorar os 500 anos do descobrimento do Brasil.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Santo António

Se o bairro de Recife Antigo é caracterizado pela componente cultural, em Santo António existem muitas igrejas associadas ao desenvolvimento do dia-a-dia dos habitantes locais. Além disso, existe muito mais vida com a ajuda dos mercados e outros estabelecimentos comerciais instalados nas ruas.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Esta foi a primeira igreja que arriscamos visitar. Reparei logo na torre inacabada que é algo muito comum nas igrejas desta cidade. É um lugar simples que ganhou este nome com o objectivo de chamar homens e mulheres negros para a prática religiosa durante o século XVII.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Igreja de Nossa Senhora do Livramento

Esta igreja é muito idêntica à Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, até tem uma torre incompleta e foi a que gostei mais por toda a envolvência da praça e dos edifícios coloridos ali presentes que trazem outro ânimo aquele lugar.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Mercado de São José

Como já disse, os recifenses são mestres na arte de vender artigos de todos os feitios. Ao longo das ruas existem bancas e lojas que se estendem para o exterior com a ajuda de chapéus de sol para suportar o calor. Foi então que chegamos à Praça Dom Vital onde está o Mercado de São José. Este é o mais antigo mercado público do Brasil e primeiro edifício com um estrutura pré-fabricada em ferro no país. É um lugar incrível, com tanta vida que se torna muito confuso e se prolonga para a praça onde se insere.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Basílica da Penha

A Basílica da Penha é uma das igrejas de maior expressão da cidade. Localizada também na Praça Dom Vital, também mereceu a minha atenção. Confesso que o exterior não é dos mais agradáveis mas o seu interior compensa e de que maneira… É um lugar com muita luz, com muitas pessoas mas nem isso a torna menos agradável. A igreja possui ainda um convento ao qual está associada a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Basílica e Convento de Nossa Senhora do Carmo

Logo depois chegamos à Praça de Nossa Senhora do Carmo que além do espaço bastante amplo é fortemente marcada pela igreja com o mesmo nome. Este lugar possui ainda uma capela lateral que se pode visitar e todo o seu conjunto é considerado como um dos espaços religiosos mais ricos devido à decoração interior em talha dourada.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Recife até então ia impressionando pela sua grandeza cultural e por ainda se manter firme perante um cenário urbano com tendência para seguir outro rumo. Há uma força enorme por parte dos seus habitantes para manter este lugar activo e dinâmico que contrasta com a vontade da prefeitura em garantir boas condições ao nível das infraestruturas que promovam o trabalho e uma base para o turismo que contribua mais para o crescimento da cidade. É assim, muitas vezes à base do improviso, que a cidade se suporta diariamente…

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Casa da Cultura

Entretanto, já depois de almoço, invadimos a Casa da Cultura. Este lugar de planta em cruz, era uma antiga prisão que actualmente dá lugar a um dos espaços de artesanato da cidade e do estado. Com um jardim em seu redor, é também uma área para espectáculos que dispõe de uma praça de alimentação com pratos típicos da região.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Olinda

Esta é uma pequena cidade muito próxima de Recife que é um ponto de paragem obrigatório. Eleita a primeira capital brasileira da cultura, recebeu em 1982 o título de Património Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO. Apesar de estar próximo a Recife, é um lugar mais tranquilo onde não se sente tanto o perigo e os olhares da capital do estado.

Uma das razões pela qual Olinda é tão conhecida é deve-se ao Carnaval. Fala-se do Rio de Janeiro e de Salvador mas nesta viagem muitos brasileiros (incluindo salvadorenses) acham a festal de Olinda como a melhor do Brasil. Como é um lugar mais pequeno, a festa também não abrange dimensões absurdas como nas outras cidades e depois é um evento muito mais familiar ao ritmo do fervo, forró e outros ritmos próprios de Pernambuco.

A nossa visita durou uma tarde onde absorvi o máximo de uma cultura que tem muito presente o espírito português nas suas casas e igrejas. Era mais um cantinho escondido de Portugal no Brasil que novamente se destaca pelos seus templos religiosos como a Igreja do Carmo numa parte mais baixa e a Igreja da Misericórdia, a Catedral da Sé de Olinda e o Convento de São Francisco na parte alta da cidade, onde se consegue ter uma vista panorâmica até aos prédios altos de Recife.

Para voltar a casa, apanhamos de novo um autocarro até à Boa Viagem onde a avó do Henrique tinha um macarrão delicioso à nossa espera.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

Dia 2, Um bate-volta a partir de Recife:

Recife é um lugar que apesar de ter muita história não vive tanto para o turismo e desse modo não valia perder mais tempo no centro da cidade. O calor constante acaba por atirar os visitantes para perto dos lugares mais frescos e é por isso que o mais interessante do Nordeste é a diversidade de praias com água cristalina que conseguimos encontrar.

Porto de Galinhas

Foi com este pensamento que cheguei a Porto de Galinhas, outro destino ao qual fui empurrado constantemente por todos os brasileiros que encontrei neste país. Esta pequena vila é daqueles lugares para se vir passar uma temporada nas férias de Verão, estando apenas a cerca de uma hora de Recife.

Depois de ter chegado, dado um volta pelas ruas estreitas da vila e de ir às piscinas naturais de Porto de Galinhas, fiquei o dia todo debaixo de um chapéu de sol para não ficar com a marca da mochila nas costas ainda mais evidente (o sol é mesmo muito forte e por isso todo o cuidado é pouco). No entanto, Porto de Galinhas é um lugar que tem crescido com o turismo e já nos permite fazer bastantes actividades como esqui aquático, wakeboard e jet-ski ou então o passeios de buggy, de jangada ou a cavalo.

Não é por acaso que este lugar atrai tantos visitantes… Está afastado das grandes metrópoles, o mar com tons azuis claros e verdes equiparam-no a um paraíso das Caraíbas que juntamente com a areia branca e os coqueiros de fundo tornam esta praia como uma das mais bonitas e condecoradas do Brasil.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal
Recife, ao passo do frevo_Num Postal

De coração cheio!

A estadia em Recife foi muito boa e é um mais um lugar do qual só vou levar boas recordações, também por culpa da excelente recepção que tive. O Henrique foi um anfitrião muito atencioso e os seus avós também nunca quiseram que me faltasse nada. Estarei eternamente agradecido pela forma como olharam por mim!

Quanto à cidade em si, a única coisa que tenho pena é a forma pouco cuidada como se olha para Recife porque é um lugar com tanta história e capacidade para ser mais dinamizado para o turismo. O calor também não ajuda mas vê-se pelas ruas que há muita energia por parte da população local para isto andar para a frente. Os recifenses são um povo que aparenta ser trabalhador e com grande apetência para o comércio pela forma tão genuína que partem para cima dos outros para chamar a atenção dos seus produtos (a experiência nos transportes é qualquer coisa de extraordinário).

Ainda assim fiquei mais uma noite em Recife e só no dia seguinte, bem cedo, apanhei o metro até à estação rodoviária da cidade que me iria levar a mais uma capital de estado: João Pessoa.

Os dois dias foram suficientes mas com mais um ou dois dias na cidade dava para ir a outros lugares como a Praia dos Carneiros que é uma boa alternativa a Porto de Galinhas, a Ilha de Itamaracá também é uma opção tão viável como o Cabo de Santo Agostinho. Infelizmente o tempo não dá para tudo… Por outro lado, é sempre bom deixar algumas coisas por fazer para que da próxima vez consiga ter planos diferentes para a próxima visita.

Recife, ao passo do frevo_Num Postal

GOSTASTE DESTE ARTIGO? PARTILHA NAS REDES SOCIAIS

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

PLANEIA A TUA VIAGEM

Aqui encontras as ferramentas necessárias para ti e ainda podes ajudar-me ao usar estes links 🙂

Para encontrares os melhores voos uso sempre o Skyscanner ou o Momondo.

Reserva já a tua estadia no Hostelworld mas se quiseres mais algum conforto podes ver outras opções no Booking.

Contrata o teu seguro de viagem. Ao optares pela IATI Seguros viajas mais descansado e ainda tens 5% de desconto se usares este link.

Queres viajar e não sabes para onde? Com a Chocolate Box podes arriscar ir num destino que só conheces 48 horas antes do dia da viagem e com o meu código NUMPOSTAL10 tens 10% de desconto!

Autor do projecto Num Postal, arquitecto de profissão, fotógrafo nas horas vagas e apaixonado por viagens. Criei o blog para que não me escape nada das minhas aventuras pelo mundo, para partilhar com os outros e para eu reviver cada uma destas experiências! Depois de viver uma temporada no Brasil, percebi que há todo um universo lá fora para descobrir e desde então nunca mais parei de ir à procura de lugares desconhecidos.

FAZ PARTE DESTE PROJECTO

Deixa um comentário e partilha as tuas dicas

POSTS RELACIONADOS

Estes são alguns dos artigos que também poderás gostar de ler