STIRLING,
O GRITO DA LIBERDADE

A história de William Wallace, um museu ao ar livre e duas colinas que falam entre si

PUBLICADO A 10 DE ABRIL DE 2020 | VIAGEM A 25 DE MAIO DE 2019

Quem já viu o filme Braveheart, protagonizado por Mel Gibson, é capaz de ter ouvido falar nesta cidade medieval, uma das mais antigas da Escócia. Para quem não faz ideia do que eu estou a dizer, aqui realizou-se uma das batalhas mais duras entre escoceses e ingleses no século XIV, que deu origem ao filme onde o exército de William Wallace (protagonizado pelo actor norte-americano) saiu vencedor e marcou Stirling no mapa. William Wallace acabou mesmo por morrer em praça pública por não se submeter aos ingleses e desde então tornou-se uma inspiração para o povo escocês.

Esta é uma cidade pequena e, mesmo que o filme tenha sido um sucesso, parece que o turismo passou um pouco ao lado deste lugar. A cidade foi construída devido à proximidade com o Rio Forth, aproveitando as íngremes colinas para edificar o castelo que é um dos cartões de postais de Stirling. Actualmente, é daquelas cidades que vive do espírito jovem das universidades com um turismo local que se desenvolve em torno da famosa Batalha da Ponte Stirling e das homenagens a William Wallace.

Stirling tem uma rua principal com duas ou três atracções principais e de resto pouco há para ver. Mas isso não é mau, antes pelo contrário. Tornam este um lugar bem tranquilo, disposto a acolher os seus visitantes sem grandes exageros como nas grandes metrópoles.

O nosso dia começou cedo em Edimburgo onde alugamos um carro para a nossa road trip pela Escócia. A distância entre a capital e Striling é de apenas uma hora e ali passamos uma manhã.

Holy Rude

Ao chegar à cidade, a ideia foi encontrar um lugar para deixar o carro e partirmos à descoberta de Stirling. Conseguimos encontrar uma vaga mesmo no centro e a partir daí foi muito mais fácil para começarmos o nosso roteiro. Estavamos bem perto da Holy Rude, a igreja da cidade que originalmente é do século XII mas que devido a um incêndio mantem uma nova estrutura do início do século XV. É o segundo edifício mais antigo da cidade e tem sido o lugar de eleição para as cerimónias dos monarcas escoceses para eventos religiosos oficiais (como as coroações dos reis). É um lugar que é marcado pela sua simplicidade de materiais e contém muitos vitrais que dão um identidade própria ao espaço.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Por trás da igreja é impossível ficar indiferente ao jardim com as lápides no relvado que constituiem o cemitério da cidade. É mais um daqueles espaços onde as pessoas vão passear e curiosamente existe um guia por lá que organiza grupos para visitas ao local.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Castelo de Stirling

Como plano de fundo, temos o Castelo de Stirling no ponto mais alto da cidade. Assente num monte rochoso, é um lugar que permite ter uma percepção geral do que se passa na sua envolvente e daí a sua posição estratégica como principal ponto de defesa da cidade. Não houve tempo para percorrer o interior do castelo mas este é um dos mais importantes do país pela sua história e arquitectura. Preferimos disfrutar das panorâmicas que o castelo proporciona onde é possível avistar a Old Stirling Bridge sobre o rio Forth ou o Monumento Wallace.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Argyll’s Lodging

Logo depois, ao descer para o centro da cidade, passamos pelo Argyll’s Lodging. Esta é uma casa da época renascentista onde residia o conde de Stirling e posteriormente os condes de Argyll. Em tempos, o exército comprou a casa para uso hospitalar (por falta de espaço no castelo) no período que coincidiu com as guerras napoleónicas e actualmente é mais um museu da cidade (que estava fechado e por isso só vimos a entrada).

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Old Town Jail

Continuando o nosso percurso por Stirling, passamos em seguida pela Old Town Jail, a velha prisão que mais parece um castelo. Está aberta ao público para visitas e pode-se subir até ao topo para ter uma visão a 360º da cidade.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Erskine Church e Hotel Colessio

Ainda assim, existem outros monumentos pela cidade que não resistiram à aplicação de novos usos como a Erskine Church que em tempos era uma das igrejas mais importantes de Stirling e que hoje em dia dá lugar a um hostel. Stirling por ser um museu a céu aberto, revela-nos amostras de história nos seus edifícios através de informações espalhadas pelas ruas.

Outro exemplo é o Hotel Colessio que era uma antiga enfermaria real e actualmente, como o próprio nome indica, é um estabelecimento hoteleiro que recebe os turistas que procuram um pouco de paz num meio mais rural ou para que simplesmente façam uma grande festa de casamento num lugar mais tranquilo.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

No centro de Stirling pouco mais havia para ver. Continuamos a nossa volta pela cidade em busca de um lugar para almoçar e de mais alguma coisa que nos pudesse surpreender. Acabamos só por ir almoçar mas a composição dos seus edifícios e das ruas à nossa volta eram o suficiente para nos deixarem impressionados.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Monumento Wallace

Antes de sair desta região, não podíamos deixar de visitar o Monumento Wallace. Esta torre localiza-se no cume de Abbey Craig em homenagem ao herói nacional William Wallace. Mais impressionante que a visita à torre é a chegado por vários caminhos que nos mostram a cidade de Stirling e embora o tempo não tenha sido o melhor (muita chuva e nevoeiro) as paisagens são incríveis.

Ao chegar à torre, havia a possibilidade de subir mas não arriscamos. O edifício estava em obras e algumas partes do mesmo estavam interditadas (e ainda tinhamos de pagar para entrar). Preferimos ficar onde estávamos e tomar o caminho de volta.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal
Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

Só faltou aparecer o sol para termos tido uma experiência mais enriquecedora mas mesmo assim não deixamos de ficar impressionados com cada canto deste lugar.

Apesar de termos passado apenas uma manhã em Stirling, encontramos algumas pessoas na rua, nos monumentos ou em restaurantes que sempre se mostraram disponíveis para nos ajudar. Fico mesmo com a ideia que os britânicos são dos povos mais hospitaleiros que já conheci e a isso juntam o sentido de humor peculiar muito difícil de igualar..

Stirling com as suas paisagens, castelos e ruas muito características, é um exemplo muito claro do que se pode encontrar em algumas das vilas medievais mais pitorescas da Escócia. Além disso, é um lugar muito central em relação a várias cidades como Edimburgo, Glasgow ou alguns dos parque naturais mais importantes do país e é uma cidade que muitas vezes serve de refúgio aos turistas que procuram fugir da confusão das grandes metrópoles..

E assim foi… O balanço foi muito positivo mas um novo destino esperava por nós e era altura de partir.

Stirling, o grito da liberdade_Num Postal

GOSTASTE DESTE ARTIGO? PARTILHA NAS REDES SOCIAIS

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

PLANEIA A TUA VIAGEM

Aqui encontras as ferramentas necessárias para ti e ainda podes ajudar-me ao usar estes links 🙂

Para encontrares os melhores voos uso sempre o Skyscanner ou o Momondo.

Reserva já a tua estadia no Hostelworld mas se quiseres mais algum conforto podes ver outras opções no Booking.

Contrata o teu seguro de viagem. Ao optares pela IATI Seguros viajas mais descansado e ainda tens 5% de desconto se usares este link.

Queres viajar e não sabes para onde? Com a Chocolate Box podes arriscar ir num destino que só conheces 48 horas antes do dia da viagem e com o meu código NUMPOSTAL10 tens 10% de desconto!

Autor do projecto Num Postal, arquitecto de profissão, fotógrafo nas horas vagas e apaixonado por viagens. Criei o blog para que não me escape nada das minhas aventuras pelo mundo, para partilhar com os outros e para eu reviver cada uma destas experiências! Depois de viver uma temporada no Brasil, percebi que há todo um universo lá fora para descobrir e desde então nunca mais parei de ir à procura de lugares desconhecidos.

FAZ PARTE DESTE PROJECTO

Deixa um comentário e partilha as tuas dicas

POSTS RELACIONADOS

Estes são alguns dos artigos que também poderás gostar de ler